Blog, Marketing Pessoal, Método Ponto Pessoal

O que posso levar para a vida sobre o marketing pessoal da Frida Kahlo

Escrito por no dia 13/08/2018

Eu gosto muito de biografias, e a da Frida Kahlo é das mulheres a minha preferida. Está no Museu Victoria and Albert (V&A), em Londres, a mostra “Frida Kahlo: Making her self up”  (Frida Kahlo construindo a si própria).

Nesta exposição está o baú de objetos pessoais da artista que ficou trancado no banheiro da casa Azul, na cidade do México, por cinco décadas desde a sua morte, em 1954.

Entre os objetos pessoais, a brutalidade de equipamentos ortopédicos com pinos de aço contrastam com a feminilidade do batom preferido, do esmalte vermelho e do lápis de sobrancelha que reforçava seu traço mais marcante: suas enormes sobrancelhas pretas e largas.

A notícia desta importante exposição me inspirou a escrever sobre a marca pessoal da Frida Kahlo, a pintora mexicana, artista sensacional, que mesmo 60 anos após a sua morte não é esquecida. Ela conseguiu ter uma marca pessoal forte e reconhecida por muitos em uma época em que esse tema não era debatido ou ao menos conhecido.

Frida é um dos nomes mais valorizados da arte latino-americana do século XX, feminista, inspiração do mundo fashion e uma das maiores referências da cultura mexicana.

 

Mas, quem era Frida em meio a tanto mistério que envolvia seu nome e como ela criou identidade visual que só fortalece ao longo dos anos?

Para alguns ela é apenas um ícone da moda, que acabou ditando tendência por conta de suas roupas e arte, ousada e diferente. O que você talvez não saiba é o que a levou a isso, de onde vieram as ideias para suas criações.

Lembra que eu sempre digo da importância de ter um diferencial e se destacar por ele? Foi isso que Frida Kahlo fez, e acredito que não tenha sido de maneira inconsciente conhecendo um pouco da sua história. Foi sendo ela mesma, verdadeira e forte que criou culto global a seu nome chamado de “Fridolatria“.

Ela teve poliomielite quando criança e depois sofreu um acidente gravíssimo, aos 18 anos, teve o corpo atravessado por uma barra de ferro num choque em um ônibus e um bonde. Esses fatos deixaram marcas em seu corpo. As suas roupas eram criadas para ajudar a esconder um pouco dessas deformações e queriam transmitir uma mensagem.                                 

Quando teve a perna amputada, desenhou uma prótese com uma bota maravilhosamente decorada.

Para suportar a dor de ficar meses e meses na cama, pintou coletes de gesso que seguravam a sua coluna, enquanto seus vestidos longos e suas saias rodadas escondiam suas cicatrizes. Suas joias desviavam a atenção das pernas para o colo.

Outro fato que fez com que Frida Kahlo se destacasse foi estar fora dos padrões de beleza da época. Ela poderia ter se escondido como muitas mulheres faziam, mas optou por se destacar: uma das suas marcas, como já citei, era a sobrancelha grossa e marcada. Utilizou suas características para criar o seu próprio padrão de beleza, não precisava que lhe dissessem o que era ou não bonito.

Essa mesma garra ela levou para o mundo dos negócios. A marca pessoal da Frida Kahlo permitiu que ela fosse vista como uma líder. Como empreendedora – leia um artigo meu sobre o assunto -, conseguia criar uma forte conexão com os seus clientes, fazendo com que se tornassem fiéis a sua marca. Ela não vendia produtos, comercializava emoções em forma de objetos.

Ela conseguia se comunicar como ninguém e isso ajudava a criar itens personalizados a seus clientes, fazendo com que o branding da Frida Kahlo fosse fortalecido a cada dia.

 

Tudo em Frida comunicava

As fotos da exposição revelam toda preocupação com a construção da própria imagem: ela raramente se deixava fotografar de cabelos soltos ou sem suas lindas roupas coloridas que encantavam a “Gringôlandia”, como ela dizia. Ela se vestia como um ato político, para marcar sua origem, mas também para tirar o foco de seus problemas físicos.

E por falar em comunicação, as suas peças transmitiam mensagens. Uma roupa não era apenas uma roupa, um quadro não mostrava apenas uma imagem. Essa era uma forma de contradizer os padrões sociais, sexuais, artísticos e políticos. Ela se expressava por meio de sua arte e os significados até hoje são assuntos de discussão.

Sabendo do seu talento e da mensagem que queria transmitir, a marca pessoal da Frida Kahlo é um sucesso até a atualidade. Quando o seu nome é citado, não existe comparação, ela é única. Suas ideias inspiram as pessoas e ela reúne seguidores por todo mundo que acreditam em suas ideias.

O que posso levar para a vida sobre o marketing pessoal da Frida Kahlo?

Ao observar a construção da marketing pessoal da Frida Kahlo consegui tirar ensinamentos que posso levar para minha vida. Veja o que nós mulheres fortes devemos aprender com ela:

É preciso ter atitude

Frida Kahlo poderia ter seguido os padrões da época e a moda, mas ela preferiu ousar e sair da sua zona de conforto. Posso dizer que para chegarmos onde queremos temos que fazer o mesmo, se não tivermos atitude nada vai acontecer.

Ser única te destaca

Sempre reforço a importância de ter um diferencial, pois é ele que fará com que você se destaque na multidão. É muito importante achar o que te torna única e trabalhar o seu marketing pessoal envolvendo esse ponto.

É preciso ouvir a sua audiência

O branding da Frida Kahlo se tornou um sucesso porque ela ouvia o que seu público queria e concretizava essas vontades. Para ter uma marca pessoal forte é preciso devolver a seus seguidores o que eles esperam de você. Hoje, quando vou dar uma palestra, fazer mentoria, dar minhas aulas  ou atender um cliente, sempre busco compreender aos seus anseios para depois orientar e informar.

Os empecilhos podem se transformar em grandes oportunidades

 Não devemos desistir por qualquer problema que surja, somente se você conseguir superar os obstáculos estará pronta para ter sucesso em qualquer campo. Além de ultrapassar barreiras é preciso estar atenta às oportunidades, não deixe que elas escapem.

 

O branding pessoal da Frida Kahlo precisa ser discutido, pois uma pessoa que não tinha uma boa aceitação da sociedade conseguiu se tornar um ícone e referência da moda até hoje. Mais do que isso, ela se tornou um símbolo revolucionário por ter sua opinião. Tornou-se uma mulher empoderada e com todas as suas limitações, sendo um ícone, única.

 

E você, possui alguma semelhança com a Frida Kahlo?

 

Um forte abraço!

E lembre-se: Sua Marca é Você!

 

Saiba mais sobre Jac Lopes, embaixadora da Ponto Pessoal no Rio de Janeiro/RJ

 

Conheça também:

Banner-Adriano-Tadeu-Barbosa-Teste-de-Estilo-960x280

 


SOBRE O COLUNISTA

Jac Lopes

  • Linkedin
  • Facebook

Minha paixão é transformar produtos e pessoas em grandes MARCAS, onde eu estiver. Profunda conhecedora da cultura brasileira por já ter morado em 19 estados de norte a sul do Brasil. Na área acadêmica é professora dos cursos de Pós-Graduação Online e presencial da FGV e de Branding no MBA de Gestão na Universidade Facha. Executiva com uma carreira de sucesso nos segmentos farmacêutico, shopping centers, serviços, educação, moda e franquias. Atualmente está se especializando em Marketing Pessoal com Adriano Tadeu Barbosa, através do Método Ponto Pessoal. Dedicada a dividir seu conhecimento no seu blog jaclopes.com.br e no site Infobranding, onde escreve sobre marca pessoal. Mestre em Gestão Empresarial pela EBAPE - FGV RJ, pós-graduada em Marketing pela ESPM e MBA pelo IBMEC. Formada em Farmácia pela UFRJ - RJ.

Criado com Area de Membros WP