Blog, Fizeram parte, Vida no Mestrado

A profissão professor – Entrevista parte 1

Escrito por no dia 26/01/2015

REVISTA DIGITAL PONTO PESSOAL – A Primeira Revista no país especializada em Comunicação e Marketing Pessoal. Acesse, conheça os 12 temas abordados e assine gratuitamente.

pontopessoal_site_imagem_revista_pp2

Assinatura Gratuita em www.pontopessoal.com.br/revista

 

Depois de um período de muito estudo, muitos artigos e a quase conclusão do meu mestrado, precisei ficar um pouco ausente dos meus textos por aqui (você pode reler os últimos AQUI), mas agora volto com uma super entrevista.

O mestrado nos proporciona uma nova profissão: Professor. E com isso vem uma nova preocupação que é encontrar oportunidades para lecionar. Sendo assim, conversei com o Professor Carlos Frederico, que é o idealizador e gestor do GPCON – Grupo de Professores e Consultores. Este grupo é uma iniciativa de networking para reunir professores de todas as áreas que podem contar com os serviços do próprio GPCON para acesso às mais diversas vagas e também se encontrarem mensalmente para a prática de networking. Sim, professores também devem praticar o networking visando conhecer e ser conhecido. A entrevista será dividida em duas partes, sendo que a primeira começa aqui. Aproveite!

 

Frederico Andrade

Professor Carlos Frederico de Andrade, diretor do GPCON empresa da área da educação que possui programa de orientação para a carreira docente, para a inserção e posicionamento de profissionais para a área acadêmica. Com mais de 15 anos de experiência em docência, coordenação de cursos e gestão em instituições de ensino superior, autor do livro Marketing: O que é? Quem faz? Quais as tendências? Com mais de 80.000 exemplares, suas aulas e palestras foram assistidas por mais de 100.000 alunos. Professor nos cursos de pós-graduação em diversas instituições de ensino em vários estados do país.

1 – Professor Frederico, você poderia nos explicar a sua trajetória profissional e como o mestrado entrou em sua vida?
Carlos Frederico: Sou graduado em economia e especialista em Marketing. Logo após a conclusão da especialização comecei a lecionar em cursos técnicos e neste momento vi que era o que gostava e que queria como profissão. Passei alguns anos lecionando para o ensino superior e precisava continuar os estudos, aprender a pesquisar melhor, sabia que para ter destaque no mercado acadêmico e também uma remuneração melhor, o mestrado era o caminho. Nesta época trabalhava em um projeto de desenvolvimento econômico, em uma autarquia da prefeitura de Curitiba, e como não estava satisfeito e sabia que era por prazo determinado, comecei a planejar, economizei o que podia e fiz um período sabático. Um ano estudando e me preparando para o teste Anpad, currículo, aqui vale a pena comentar – vi o que eles inseriam nos seus currículos e o que eu tinha para complementar no meu currículo, também inseria, isto fez uma grande diferença, pois já possuía experiência na docência. Outra situação é que tinha tempo para estudos, era e é o que os programas esperam dos seus alunos, tempo e dedicação, não quer dizer que cumpri o prometido, pois no meio do caminho o dinheiro acabou e precisei voltar a lecionar.

 

2 – Como surgiu o GPCON?

Carlos Frederico: O GPCON surgiu de uma conversa com professores de três instituições diferentes, eu trabalhava nestas instituições e sempre perguntavam sobre os professores de cada uma delas, um dia comentei com um professor que ao contrário de perguntar que ele ligasse e fizesse o convite para almoçar com o amigo que há tempo não via, ele disse “boa ideia”, liga lá Frederico e vamos todos, então fomos 12 professores no primeiro encontro. No mesmo dia, na parte da tarde, recebi a ligação de um dos professores que estava no almoço, pedindo que conversasse com um dos coordenadores de curso que também estava lá e que marcasse uma entrevista, pois ele mandava o currículo para as oportunidades daquela instituição e nunca era chamado, liguei e pedi para que ele fosse recebido, isto aconteceu e ele foi contratado. Alguns dias depois recebi um e-mail de uma pessoa que não conhecia, mas que o professor que foi contratado informou que eu arrumava emprego para professores. Recebi este currículo, o  encaminhei para a minha rede e os professores começaram a mandar as vagas e mais pessoas começaram a participar destes e-mails encaminhados e almoços mensais, foi assim, sem intenção, naturalmente.

“No ano de 2014 o GPCON disponibilizou mais de 800 oportunidades de emprego para a área acadêmica e completamos mais de 3000 profissionais no grupo”. 

 

3 – Como você percebe o mercado acadêmico atualmente? Você acredita que tem espaço para todos?
Carlos Frederico: Sim, existe uma rotatividade grande, profissionais que mudam de cidade, que se aposentam ou que migram para aulas em pós-graduação e assim surgem oportunidades todos os dias. É claro que é necessário conhecer este mercado, conhecer o posicionamento de cada instituição e ainda se você está preparado para cada um destes desafios, inclusive saber a hora de se aperfeiçoar, de trocar de instituição ou ainda abrir mão da graduação ou diminuir a sua carga de trabalho. O professor é um ser que esquece muito rápido do último semestre e aí fecha as 20 horas ou ainda 40 horas semanais, esquece que tem que preparar material e corrigir provas, então compromete os finais de semana, sei que alguns devem estar dizendo que não é esquecimento e sim necessidade, entendo, mas não podemos nos sacrificar desta maneira. Mas a boa notícia é que sim, tem espaço para muitos, especialmente para os comprometidos com a educação e com seus alunos.

 

Bom, ainda tem muito mais na segunda parte dessa entrevista. Já que há espaço para todos, vamos falar sobre o que as instituições procuram nos professores e como vocês podem se candidatar a novas oportunidades. Até a próxima semana!

Não deixe de acompanhar as atualizações semanais da nossa Revista Digital, aqui no site da Ponto Pessoal.

Reveja meus outros artigos para a Ponto Pessoal. Clique aqui.


SOBRE O COLUNISTA

Avatar

Graduada em Administração de Empresas (PUC-PR), MBA em Marketing (ISAE/FGV) e mestranda em Marketing pela UFPR. Profissional com ampla experiência em Planejamento Estratégico e de Marketing com atuação nas áreas de Gerência de Produtos, Marketing Digital, Feiras e Eventos e Sistema de Informações de Mercado. Trabalhou em empresas de grande porte em Santa Catarina e como empresária no segmento de jóias. Instrutora e consultora de planejamento e gestora de projetos. Perfil LinkedIn br.linkedin.com/in/adrianemoskalewicz | adrianemoska@yahoo.com.br

Criado com Area de Membros WP