Blog, Marketing Pessoal

Achou que eu não ia falar de Marketing Pessoal? Achou errado, otário!

Escrito por no dia 01/03/2018

É parafraseando o personagem Rogerinho do Choque de Cultura – “programa sobre cultura com os maiores nomes do transporte alternativo”, mais novo sucesso no Youtube – que inicio este artigo para vocês.

 

Estava eu trabalhando alegremente, quando escutei uma colega de trabalho conversando com outro colega, falando essa frase do Rogerinho: “Achou errado otário!”. Se você já ouviu essa frase antes, já sabe do que estou falando… Se você nunca tinha ouvido, você pode assistir abaixo a um dos episódios do programa e você vai entender melhor.

 

Na mesma hora que ouvi a frase lembrei do poder das frases de efeito e o impacto disso no Marketing Pessoal, o que me inspirou a escrever este artigo.

Algumas frases de efeito, comumente chamada de “jargões”, quando você as ouve, lembra automaticamente de quem falou elas “primeiro” ou de quem costuma repeti-las com frequência. Por mais que num diálogo entre duas pessoas o locutor conheça quem é o autor da frase e o interlocutor não, se uma terceira pessoa escuta o diálogo, saberá que a frase não é de autoria do locutor, está apenas sendo repetida no contexto da conversa. A terceira pessoa que está fora do diálogo, mas o observa, sabe de quem é a autoria da frase e automaticamente a associa a quem a proferiu primeiro. Como no caso do diálogo que narrei anteriormente, dos meus colegas de trabalho, que me remeteu ao Choque de Cultura e me fez escrever este artigo.

 

De quem é a frase?

Você tem alguma frase de impacto de sua autoria que percebe repetida por outras pessoas?
Ao refletir sobre isso, lembrei de várias e várias frases de efeito que são utilizadas por personagens “reais” ou “fictícios”, mas que no final das contas identificam seus autores como únicos, pioneiros ou remetem a algum fato que nos fazem lembrar de algo importante relacionado à imagem pessoal dos que a proferiram.

Vamos fazer um pequeno teste?

Citarei parte de algumas frases e você completará mentalmente. Em seguida escreverei a frase inteira e seus autores:

“Um pequeno passo para o homem…”
“Não contavam com minha…”
“Tu te tornas eternamente…”
“Não pergunte o que o seu país…”
“Tem poder quem…”
“Missão dada é missão …”

Foto: Getty Images

 

Eis as frases em sua íntegra:

“Um pequeno passo para o homem, mas um grande salto para a humanidade.” – Neil Alden Armstrong, primeiro homem a pisar na lua.

“Não contavam com minha astúcia” – Chapolin Colorado, série de comédia mexicana.

“Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas” – Antoine de Saint – Exupéry, eternizado no livro “O Pequeno Príncipe.”

“Não pergunte o que o seu país pode fazer por você, mas o que você pode fazer por seu país” – John F. Kennedy, 35º presidente dos Estados Unidos da América, em seu discurso de posse na Presidência.

“Tem poder quem age!” – Paulo Vieira, autor do best-seller “O Poder da Ação”.

“Missão dada é missão cumprida” – Paulo Storani, ex-capitão do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) do Rio de Janeiro, popularizada pelo personagem Capitão Nascimento no filme Tropa de Elite.

Fonte: Google Imagens

 

Muitas vezes, as mensagens que estas frases transmitem são tão importantes que dependendo da frase, por mais simples que seja, chama as pessoas para a ação (o famoso “call to action”). Num artigo para a Exame, Melissa Werneck, diretora de gente e gestão da empresa América Latina Logística (ALL), na época em que o artigo foi escrito, discorreu que a frase “Missão dada é missão cumprida.” mobilizou os funcionários da empresa numa reunião que tinha o objetivo de motivar o time no cumprimento de metas anuais.

Quem nunca se pegou repetindo para si mesmo a famosa frase do Capitão Nascimento para se impulsionar a fazer alguma coisa? E se você escutar essa frase numa conversa qual a primeira imagem que vai vir à sua mente? Capitão Nascimento.

É tão interessante esse processo que até mesmo frases polêmicas que muitas vezes seus autores não a desejariam estarem associadas a si mesmos acabam “pegando”. Como a frase: “Tem que manter isso!” que se você citá-la em uma roda de amigos, ou uma reunião, por exemplo, aposto que a maioria vai saber quem é o autor…

 

What is the Matrix?

Quando eu cursei o 3º ano do ensino médio eu vivia falando do filme “The Matrix” (dirigido por Lilly e Lana Wachowski) e repetindo a famosa frase do filme: “What is the Matrix?”.  Sempre que eu podia encontrava um contexto para citar a frase do meu filme preferido. O resultado disso foi que no final do ano no meu “caderno de recordações” – aquele caderno em que as pessoas costumavam deixar mensagens umas para as outras como espécies de depoimentos – a maioria das pessoas me escreveram mensagens no final destas colocaram “What is the Matrix?” ou seja, eu marquei a memória daquelas pessoas com essa frase. E sempre que elas viam alguma coisa relacionada ao filme acabavam lembrando de mim…

Isso é Marketing Pessoal: como você é lembrado pelas pessoas

e o que faz elas lembrarem de você.

Fonte: Google Imagens

Aposto que até hoje, mesmo passado alguns anos, os meus colegas que estiverem lendo este artigo vão lembrar do fato.
P.s: essa fama de “Matrix” continuou na faculdade também… mas isso é assunto para outro artigo.

 

Como não pensei nisso antes?

A lista de frases pode ser enorme… Aposto que se você nunca tinha pensado nisso e parou para pensar agora, várias frases vão vir a sua mente e você vai começar a associá-las a quem as citou/cita. Isso também está relacionado ao Marketing Pessoal.

Desejo que tenha gostado desta descoberta da relação das frases de efeito com o marketing pessoal.

E te lanço um desafio:

Você sabe qual frase pode ser associada a você? Pelo que você é lembrado?

 

“Beijinho, beijinho, tchau, tchau!” (Xuxa Meneguel)

 Conheça também:


Banner-Adriano-Tadeu-Barbosa-Teste-de-Estilo-960x280

 


SOBRE O COLUNISTA

Mickaella Queiroz

  • Linkedin
  • Facebook

Embaixadora Ponto Pessoal Fortaleza/CE. Bacharel em Ciências da Computação pela Universidade Estadual Vale do Acaraú com especialização em Engenharia de Software pela Universidade 7 de Setembro. Analista de Tecnologia da Informação em uma empresa pública, com mais de 10 anos de experiência, onde atua no desenvolvimento de aplicações para o Governo Federal. Em 2016, descobriu sua nova vocação na Consultoria de Imagem & Estilo e com isso a importância da autoestima e do empoderamento. Em 2018 iniciou seus estudo em Marketing Pessoal, paixão que nutre desde a adolescência. Atua como Palestrante com participação em eventos como Byte Girl 2017, o maior evento de tecnologia com foco no público feminino do Nordeste, em sua terceira edição. É Colunista na Ponto Pessoal. Um dos seus objetivos é gerar empoderamento através do Marketing Pessoal orientando pessoas a alcançar seus melhores resultados ao traçar estratégias para que elas transmitam todo o potencial de suas marcas pessoais. Seu propósito é incentivar pessoas a acreditar nelas mesmas.

Criado com Area de Membros WP